sexta-feira, 1 de abril de 2016






Olá minha gente :)

Quanto tempo heim! Pois é! A espera será recompensada, pois meu novo projeto já está online.

Se trata de meu novo blog "Süess". Süess significa Doce no dialeto suíço-alemão. Além do blog estar escrito em alemão, também está escrito em português.

O meu novo blog é um blog de patissaria onde eu compartilharei minha "Patissaria de Boutique".

Para saberem mais, convido vocês para fazer uma visita ao "Süess"

Espero vocês lá!

Um forte abraço :)

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Até mais ver!


Eu, Perí e Cadu


Olá a todos :)

Quanto tempo heim! Pois é!

Depois de minha última postagem aconteceram coisas que fizeram minha vida mudar. Me mudei de país, tive meu segundo filho, Perí. E depois de um ano de nascido, minha vida começa a mudar de novo.

Com isso, é tempo de encerrar o Gourmet e Gourmand. Não existe um clima de tristeza de minha parte, pois estou trabalhando em um novo projeto. Quando esse projeto estará pronto? Não sei, mas estou trabalhando para que todos nós possamos nos deliciar com ele. Vocês serão informados a respeito.

O Gourmet e Gourmand fica ainda um tempinho no ar, mas estou de olho nele tá ;)

Espero que vocês estejam bem e se cuidem.

Então, até mais ver e um bom, saudoso e forte abraço :)

Uma palhinha desse novo projeto


sexta-feira, 19 de julho de 2013

Um último post antes de ir :)


Estava com muitas saudades e resolvi tomar um tempinho para posta mais uma delícia aqui. Delícia essa que foi a última que fiz, nessas dimensões, antes de viajar.

Por aqui as coisas vão se encaixotando ou nós vamos encaixotando. O caos da falta de espaço já se instalou e eu vivo um período entre caixas e mais caixas. Ao mesmo tempo, vou também me despedindo de tudo e tentando me despedir de todos. O que não é nada fácil. Afinal morar aqui, não é a mesma coisa de fazer férias aqui!

O bolo de hoje foi protagonista no aniversário de meu querido pai no último dia 11 de julho (e foi muito bem aceito). A família se reuniu e foi como sempre, uma alegria danada. Meu pai, que é um cabra muito amado por todos que o conhecem, ficou muito contente com toda a reunião e ficou muito feliz com o bolo também.
É um prazer para mim, usar de meus dons de confeiteira/cozinheira para alegrar mais as reuniões em família.

Fico ainda mais feliz, por poder fazer isso por essa família que já me deu tanto nessa minha vida, que não tenho nem palavras para agradecer.

Agora uma novidade! O bolo de hoje será em breve o artista principal na página De fatia em fatia: “O Bolo da Sexta” convida! criada por um gentlemen, o Jose Emmanuel Fontes Pereira no Facebook. A ideia inicial era de postar semanalmente um bolo feito por ele mesmo, onde ele mostrava um pouco do seu exercício do cozinhar, os ingredientes, os modos de feituras, os sabores, aromas e as fontes das receitas. O ato de cozinhar trazia-lhe muitas memórias, que devagar foram tomando corpo de contos e assim os diferentes bolos, que já eram postados com frequência, de sexta em sexta, vinham acompanhados de diferentes histórias e textos escritos por ele.

Depois de uma experiência especial ele se sentiu incentivado em compartilhar a página com os amigos, para que os mesmos pudessem participar dessa deliciosa reunião semanal também. Então o mandamento principal é ficar à vontade para degustar as fatias dos diversos bolos embolados nas histórias do convidado da vez...

A idéia é simplesmente genial (em minha opinião de pessoa boleira) e convido vocês a conhecerem melhor essa página tão doce, bela e cheias de contos, textos deliciosos.

Vamos à receita de hoje?


 

Naked Cake com creme de limão e geléia caseira de laranja

Massa do bolo
Para 1 fôrma de 20 cm
Ø + 1 fôrma de 16 ou 15 cm Ø

240 ml (1 xíc.) de leite de coco ou de vaca, o de coco deixa a massa mais molhadinha
240 ml (1 xíc.) de óleo vegetal de Canola,
de preferência
3 ovos médios
200g (1 xíc.) de açúcar cristal de preferência,
se usar refinado a massa ficará mais leve e um pouquinho menos doce
1 pitada de sal
Raspas de um limão Taiti pequeno,
reserve para usar o sumo depois
280g ou 350g (2 ou 2 ½ xíc.) de farinha de trigo com fermento,
adicione 1 col. chá das cheias de fermento para bolo + ½ col. chá de bicarbonato de sódio à 350g de farinha sem fermento caso a uso

Colocar no liquidificador o leite de coco, o óleo, os ovos, o açúcar e o sal. Bater durante três ou cinco minutos em velocidade média.

Transferir a massa do liquidificador para uma tigela. Junte as rapas de limão e misture.
Adicione a farinha de uma só vez à massa, peneirando antes e misture até que fiquei homogêneo. Use um batedor de arame para incorporar melhor a farinha na massa. Se colocar 280g (2 xíc.) de farinha e sentir que a massa está líquida ainda, adicione então  mais 70g ( ½ xíc.).

Colocar a massa na fôrma. Atenção! Somente o fundo das fôrmas deve estar untado e enfarinhado. Pode usar papel manteiga (o que chega ser até melhor) cortado na circunferência exata do fundo da forma. Nada de deixar uma beiradinha saliente para as paredes da forma, se não, vocês não obterão cantos perfeitos.

Assar em forno pré aquecido a 180-200°C por uns 40 ou 50 minutos. Esse tempo vai de forno para forno. Antes de apagar o forno e tirar o bolo do mesmo, verifique com um palito de dente se o bolo está assado. O palito tem de sair limpo quando espetado e retirado do meio do bolo.

Tire o bolo do forno e deixe amornar em cima de uma grade. Depois, ainda morno (quase frio), desinforme. Passe uma faquinha lisa nas laterais para soltá-lo, passe bem rente a parece da fôrma. Use quando estiver completamente frio.

Para a montagem do bolo pelado, você precisará de três bolos de cada tamanho (20 e 16 ou 15 cm Ø de uns 3 cm de altura), caso venha a fazê-lo com três camadas de bolo e duas de recheio. Você também pode conseguir as três camadas de bolo em duas fornadas.

Faça duas receitas da massa na primeira fornada. Provavelmente será preciso acrescentar umas 70 ou 140g (½  ou 1 xíc.) de farinha na massa (além da quantidade já pedida) a essa fornada e o tempo total para assar será mais longo. O bolo crescerá o suficiente para você cortar ao meio e conseguir as suas duas camadas necessárias. Lembre-se que a altura da fôrma tem de ser compatível, ou seja, de 8 cm de altura. Depois é só fazer mais uma receita de uma massa e você terá mais uma camada de cada diâmetro.

O objetivo é obter camadas “perfeitas”, sem ondulações ou mal niveladas.



Geléia caseira de laranja
Rende entre 250 e 280g

260 ml de sumo de laranja
100g de açúcar refinado
100g de açúcar demerara
1 col. sopa de sumo de limão


Juntar o sumo de laranja e os açúcares em uma panela pequena. Ferver até que o líquido reduza uns 60%. Acrescente agora o sumo de limão e desligue o fogo. Não mexa em nenhum momento!

Deixe esfriar completamente e transfira para outro recipiente. A calda deverá ter uma aparência meio transparente e densa, mas não espessa quanto o mel. Reserve até a hora de usar.

Se sobrar um pouco dessa geléia, guarde em um pote de vidro e coloque na geladeira. Ela poderá açucarar, mas não ficará dura que nem cubos de açúcar.

Se preferir, use algo pronto! 

Creme de limão
Rende entre 1450g e 1500g


1 e ½ lata de leite condensado
230 ml de sumo de limão
450g de creme de leite UHT da caixinha ou sem soro
150g de cream cheese light
18g de gelatina em pó sem sabor


Em uma tigela misture o leite condensado com o sumo do limão e reserve por 10 minutos. Depois, junte o creme de leite, misture e então adicione o cream cheese e misture bem. Hidrate e dissolva a gelatina de acordo com as informações do fabricante. Deixe amornar e junte ao creme. É indispensável que todos os ingredientes estejam em temperatura ambiente!

Uma dica é colocar o creme pronto na geladeira por uma hora antes de usar. Ficará um pouco mais consistente e melhor para aplicar.
 
Montagem

2 fôrmas de fundo removível (de preferência dessa aqui), uma de cada diâmetro usado para os bolos
Duas tiras de acetato ou papel manteiga com 10 ou 12 cm de altura, extensas o suficiente para dar uma volta e meia ou duas no diâmetro da parte interna de cada fôrma usada
Seis camadas de bolo, três de cada diâmetro usado
Geléia de laranja
Creme de limão
Chantili, fatias finas de limão e suas raspas para decorar

Antes de começar tenha tudo pré parado!

Forre as laterais internas das fôrmas com as tiras de acetato ou papel manteiga e comece a montar.

Para ilustrar visualmente a ordem da montagem, fiz um desenhinho básico:


Coloque a primeira camada de bolo no fundo da fôrma, essa deve estar bem rente a parede da mesma. Espalhe uma colher de sopa de geléia de laranja de maneira desigual. Coloque a geléia na colher e vá tipo regando o bolo. Irá cair de maneira irregular em cima do bolo. Na superfície ficarão partes com e sem geléia. No lugar onde não tiver geléia o creme de limão se fixará melhor. Não estranhe se a bolo sugar a geléia!

Por cima, espalhe o creme de limão com colheradas e depois com as costas da colher, espalhe-o uniformemente. Deve ficar bem nivelado!

Por cima do creme de limão repita o processo da geléia de laranja, tipo regando de maneira desigual.

Volte a colocar mais uma camada de bolo e repita todo o processo com os dois diâmetros usados, até usar as três camadas de bolo e duas de creme de limão. Prense um pouco com as mãos para acomodar massa e recheio. Leve para gelar por 12 horas ou mais. Cubra com um filme plástico antes de levar a geladeira.

Não se esqueça de reservar umas duas colheres de sopa das cheias de creme de limão para colar os dois andares do bolo quando estiverem resfriados. É importante usar esse creme em temperatura ambiente, pois ele ligará melhor as duas partes. Uma vez que os andares já estarão gelados, quando colocar o creme para colá-los, ele firmará rapidamente.

Não será preciso colocar geléia entre um andar e outro (veja no desenho ilustrativo!).

Nesse meio tempo confeccione estacas da mesma altura do andar inferior. Eu usei quatro no total, cada uma com três pedaços de palito. Você pode fazer isso cortando palitos de churrasco do mesmo tamanho, juntando três ou quatro pedaços fixando-os com um pedaço de fita adesiva transparente, cobrir enrolando-os num pedaço de papel alumínio e fixando mais uma vez com um pedaço de fita adesiva transparente.



Antes de montar um andar no outro, introduza verticalmente dentro do andar inferior as quatro estacas de maneira que idealize um quadrado. Cubra a superfície com creme reservado e ponha o andar superior em cima do creme. Se ficar creme sobre saindo dos lados, acerte com uma espátula.  

Como o bolo não teve três andares e a massa é resistente, não usei um pratinho ou algo do gênero entre um andar e outro para estruturar melhor. Se você preferir assim, então faça. Mas tem de ser algo fino e não se esqueça de colocar creme para colar bolo no prato e prato no bolo.

Atente também de usar as camadas inferiores dos bolos na parte de cima de cada andar. Como elas são mais regulares e lisas, dará um acabamento perfeito.

Agora é só decorar a gosto e servir. Se for transportar o bolo pronto para outro lugar, deixe-o repousar por mais umas três horas na geladeira fechada antes de levá-lo.

O bolo que fiz para meu pai resistiu muito bem fora da geladeira por umas duas horas, mas com certeza teria resistido por quatro!

Sei que o post de hoje foi intenso e longo, mas é um post de até breve, então estou perdoada. Leiam em partes e assim nem notarão que eu estava fora :)

Boa sorte se resolverem tentar fazer o bolo pelado. Em caso de dúvidas, estarei no e-mail e Facebook!

Um forte abraço meus queridos :)



Coloquei um pouco de chantili nas laterais entre um andar e outro, mas não gostei e então tirei!

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Sablés Vienenses Rustique




Eu acho incrível como um livro pode me render!

Essa constatação não se trata de um livro em especial.  Se trata de uma forma que encontrei de “materializar” através de palavras o que sinto quando encontro um livro que possa me trazer conhecimento e prazer.

Esse rendimento já se deu várias vezes e com isso nasceu minha querida biblioteca. Além dela, também tive a oportunidade de fazer uma parceria com a editora Larousse, que infelizmente não temos mais. Mesmo assim, a minha relação com os livros ainda continua plena.

Tem livros que eu boto o olho, logo me apaixono e levo pra casa. Quando vou lendo a paixão vai crescendo e então vira amor. Esses posso chamar de meus prediletos.

Tem livros que eu fico flertando durante um tempo até que decido namorar com ele. Para namorar é preciso estar junto e então a melhor decisão é comprá-lo. 

E uma vez que estamos juntos, aí ninguém mais nos segura. A entrega é grande e nesse meio da literatura gastronômica eu sinto o maior prazer com a liberdade de poder ser poligâmica, pois muitas vezes estou ligada a mais que um livro ao mesmo tempo. 

Sei que muitas pessoas gostam ou amam livros de culinária e gastronomia e eu posso dizer a essas pessoas que elas não estão sozinhas. Eu estou aqui somando a esse grupo que não se cansa de se encantar e se render a essa invenção maravilhosa.

Hoje lhes trago uma receita totalmente modificada de um biscoitinho que vi em um livro muito legal e inspirador. A receita em si no livro é muito mais simples, mas serviu de incentivo para fazer essa que lhes apresento.

Antes de terminar o texto de hoje que é uma pequena explanação do meu amor pelos livros, quero informar o meu até logo ou até breve. Vou fazer uma pausa para me dedicar aos assuntos da minha mudança.

Acredito que essa pausa dure uns 5 ou 6 meses. Se dê, volto aqui mais uma vez antes de ir para postar algo repentino e dá um alô para todos.

Nesse meio tempo estarei disponível por e-mail ou Facebook. Não se preocupem, pois logo, logo estou de volta. Fiquem bem tá :)


Sablés Vienenses Rustique
Rende entre 45 e 47 unidades

92g de farinha de trigo integral
92g de farinha de trigo especial
20g de cacau em pó
1 pitada de sal
1 pitada de pimenta do reino moída na hora
1 pitada de cumaru ou Tonka
, ralada na hora
1 ovo
80g de açúcar mascavo
170g de manteiga sem sal
50g de figo seco bem picadinho
Eventualmente ½ col. sopa de leite gelado

Faça a Mise en Place dos ingredientes. Manteiga e ovo devem estar na temperatura ambiente. Peneire todos os secos e reserve. Pré aqueça o forno á 180° C.


Em um bowl bata o ovo e o açúcar mascavo somente até agregar. Adicione a manteiga a essa mistura e bata até que fique um creme homogêneo. Acrescente o figo seco que deve realmente estar bem picadinho e misture.


Junte de uma só vez os secos (farinhas de trigo, cacau em pó, sal, pimenta e cumaru) ao creme de manteiga e figo e misture até formar uma massa com a consistência de uma pasta. Se a massa ficar muito espessa, então junte o leite. 


Coloque a massa em um saco de confeitar que deve estar com um bico canelado e forme os biscoitinhos em formato de um W de três (WV assim mais ou menos!) sobre uma assadeira forrada com papel manteiga, folha antiaderente ou silpat.


No livro diz para assar os biscoitinhos por 12 minutos, mas eu assei por uns 18 ou 20 minutos, pois eu os queria crocantes. Com relação ao tempo de “assamento”, isso vai de forno. Os sablés não ficam firmes no forno, mas sim quando vão esfriando. Ao toque, quando eles saírem do forno, estarão ainda um pouco macios.

Deixe esfriar em cima de uma grade até que fiquem totalmente frios. Depois é só se deliciar :)

Esses biscoitinhos são uma delícia. A textura fica macia e crocante ao mesmo tempo e o melhor é que são muito pouco doces, além de serem parcialmente integral. Combinam muito bem com um chá ou um cafezinho!

Aqui fez sucesso. Meu marido e Cadu não ficarão tranqüilos até que acabe. Eu particularmente gostei muito. Espero que vocês tenham gostado também :)

Um forte abraço e até logo!






segunda-feira, 25 de março de 2013

Mousse de iogurte grego com salada de manga e cereja




Desde que eu fui ao encontro gourmet e conheci o iogurte grego da Nestlé, confesso que fiquei tentada em experimentá-lo em alguma receita.

E o natal de 2012 foi a ocasião. Experimentei e bem viu! 

Não é propaganda, a Nestlé não me pagou para fazer esse post, nem nada disso. Só achei um produto legal e queria fazer uma receita com ele.

E para não ficar só na receita, resolvi também compartilhá-la com vocês, pois vai que vocês têm uma reunião familiar ou algo da espécie e precisam de uma sobremesa que renda para muitas pessoas...


Mousse de iogurte grego com salada de manga e cereja
Para 10 porções 
 

Salada de manga e cereja
Rende aprox. 750g 

150g de manga cortada em cubos grandes
30 ml de água filtrada
350g de manga cortada em pequeninos cubos
, use uma manga não muito madura!
200g de cerejas frescas sem caroço e cortadas em pequeninos cubos
1 ½ col. sopa de açúcar demerara
Raspas de um limão
1 col. sopa de mel
1 col. sopa de extrato de romã ou sumo de limão

Bata os 150g de manga com a água até que vire um creme. Passe esse creme na peneira para retirar possíveis fios da fruta. Reserve o creme sem fios.

Num bowl de vidro misture os 350g de manga, a cereja, o açúcar, as raspas do limão, o mel, o extrato de romã e o creme de manga feito anteriormente. Se for necessário, adicione uma ou duas colheres de sopa de água filtrada para dar fluidez à salada.  


Cubra a salada e deixe “repousar” por uns dez minutos e então porcione em taças e depois leve para gelar enquanto a mousse é feita. A quantidade de salada por taça deveria ser de 2 colheres de sopa. O que sobrar, deve ser reservado na geladeira, devidamente embalado, para decorar a sobremesa depois de gelada.


Mousse de iogurte grego
Rende aprox. 1150g


500g de iogurte grego tradicional integral, já é adoçado!
170g de iogurte integral natural
De 100 a 150g de leite condensado
6g de gelatina em pó incolor
350g de creme de leite fresco batido em ponto de chantili mole

Todos os ingredientes devem está em temperatura ambiente, com exceção do chantili.

 Em um bowl misture o iogurte grego, o iogurte natural e o leite condensado. Adicione a gelatina hidratada e dissolvida e misture. Por fim, junte o chantili e misture até que fique um creme homogêneo.

Porcione o mousse nas taças com a salada que foi previamente refrigerada e coloque novamente na geladeira por umas 8 horas.

Passado esse tempo decore com um pouco de salada de manga e cereja e algumas tiras de manga. 
Reserve na geladeira até a hora de servir.

Essa sobremesa fez total sucesso e foi muito bem aceita!

Espero que vocês tenham gostado :)

Um forte abraço e uma ótima semana a todos :)





quarta-feira, 13 de março de 2013

Bolinho leve de limão com creme




Sabe aqueles dias que você entra na cozinha para tentar algo novo, mas não necessariamente muito trabalhoso? Pois é, esse foi o caso desse bolinho, que ficou tão fofinho, tão gostosinho, tão geladinho, mas que eu e a família comemos de montão!

Hoje não tem muito texto, mas tem essa receita que eu indico muito!

Ai gente, ultimamente aqui a maré tá pra bolos e bolinhos :) Vão perdoando aí tá?!!


Bolinho leve de limão com creme
Rende entre 18 e 20 unidades

4 ovos
180g de açúcar refinado
1 pitada de sal
100 ml de óleo vegetal
100ml de leite
Raspas de 2 limões pequenos
1 col. chá de fermento para bolo
½ col chá de bicarbonato de sódio

215g de farinha de trigo

Pré aqueça o forno á 180° C e coloque as fôrminhas de papel nas cavidades da fôrma de metal.

Bata os ovos, o açúcar e o sal até ficar uma mistura bem aerada e esbranquiçada. Misture o óleo com o leite e adicione à mistura de ovos com açúcar, mexa até ficar homogêneo.


Acrescente as raspas de limão. Junte o fermento e o bicarbonato com a farinha, misture, peneire e de uma só vez acrescente à massa com ovos. Misture até ficar homogêneo.


Porcione a massa nas forminhas e leve para assar por 20 ou 25 minutos. Antes de retirar do forno espete uns dois bolinhos com um palito de dente e se sair limpo, está pronto!



Coloque a assadeira em cima de uma grande e deixe os bolinhos amornarem dentro da assadeira. Só então você retira os danados e os coloca novamente em cima da grade para esfriarem totalmente.

Eu usei fôrmas de metais diferentes, por isso os bolinhos cresceram de maneira desigual!

Quando frios, armazene os bolinhos em vasilhas plásticas e guarde-os na geladeira. Tome cuidado ao manuseá-los, pois essa massa fica muito levinha e fofinha. Se quiser deixar a massa um pouco mais pesada, coloque então 250g de farinha ao invés de 215g e 1 col. chá de bicarbonato de sódio ao invés de ½ colher.


Creme de limão
Rende aprox. 550g
 
220g de leite condensado
75 ml de sumo de limão
200g de creme de leite uht
da caixinha
1 col. sopa de açúcar
5g de gelatina em pó sem sabor
80g de iogurte integral natural

Misture o leite condensado com o sumo de limão e reserve por 5 minutos. Junte o creme de leite, o açúcar e misture. Hidrate e dissolva a gelatina e acrescente ao creme.  Por fim junte o iogurte ao creme, misture e deixe gelar por umas 3 horas.

Esse creme não fica sólido, mas fica firme e bem cremoso. Se você quiser colocar com o saco de confeitar e bico para ficar mais bonito e apresentável, então ao invés de usar 5g de gelatina use 7g e já coloque o creme dentro do saco de confeitar com o bico dentro da geladeira e deixe gelar.
 
Calda de limão
Rende aprox. 110 ml

40g de açúcar cristal
80g ml da água
15 ml ou 1 col. sopa de sumo de limão

Esquente o açúcar e a água até dissolver o açúcar. Desligue o fogo e deixe esfriar por completo e então adicione o sumo de limão e misture.

Reserve na geladeira!


Para servir

Retire a fôrminha de papel do bolinho e descarte. Coloque o bolinho em cima de um prato e faça furos em vários pontos . Regue o bolinho com umas 2 col. chá de calda de limão.


Por fim, cubra o bolinho com o creme de limão. Use mais ou menos 2 col. chá de creme de limão por bolinho. Espalhe o creme com as costas da colher descontraidamente. Decore da maneira que preferir. Logo abaixo estão 3 opções!
 
Bom, é isso aí! Bolinho prontinho, geladinho e delicioso. Aqui em casa foi sucesso!

Espero que vocês tenham gostado :)

Um forte abraço para todos :)








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...