sábado, 21 de maio de 2011

Terrine de mousse de chocolate


 
Oi gente!

Eu sei, eu sei! Tô escrevendo pouco no blog né? Mas é por uma boa causa: trabalho :)

Então! Essa semana tive uma “encomenda” de uma torta gelada que levava mousse de chocolate e bolo de chocolate.

Da confecção dessa torta sobrou uma boa quantidade de mousse de chocolate e eu resolvi encher minha forma de terrine linda. Na hora não tinha nenhuma idéia do que eu iria fazer com aquela terrine.


Hoje acordei, acho que inspirada! Pensei rapidamente e comecei a providenciar um “chão” de biscoito maisena com cacau em pó e manteiga. Precionei no “fundo” da terrine e deixei no freezer. 

Depois desenformei a própria e reguei com uma boa quantidade de glaçagem de chocolate amargo (também sobra).

Por fim recortei e ajustei o restante de enfeite de chocolate amargo que ainda tinha na geladeira, decorei e retornei a terrine ao freezer para ficar bem gelada antes de comer.

Não tenho uma receita específica para essa terrine, pois foi feita toda de sobras. Sugiro que usem a receita de mousse de chocolate que vocês mais gostam, junte à aquela famosa farofa de biscoito maisena cacau em pó 50% ou usem o biscoito de maisena sabor chocolate e para decorar usem a criatividade, raspas de chocolate, rolinhos de chocolate, cacau em pó povilhado...

Vale lembrar que neste caso, se sua receita de mousse fica muito “mole”, usar gelatina para dar um ponto de corte é necessário.

Um forte abraço


segunda-feira, 9 de maio de 2011

Brigadeiro de colher trufado e Priscila Guedes



Brigadeiro a todas - os!

Gostaria de enviar um forte (mais bem forte) abraço para minha querida e amada primona Augusta!!!

Resolvi fazer-lhes essa delícia, pois acho que essa é uma versão de um dos doces que vai lá ao fundo de várias mulheres e os homens não ficam atrás não! 

Gostaria de (com essa deixa) divulgar o lindo e especial projeto de Priscila Guedes, HANAMI – O florescer da vida

A Priscila é uma brasileira, artista que se tornou mãe e fez um filme para dividir com todos a sua experiência de ter tido o seu filho através do parto natural. 

Vocês podem conferir o trailer do filme aqui também! Alguns links,parto domiciliar, blog do HANAMI, site da Priscila, 

Estou buscando reforços para exibir o filme para todos e assim que eu tiver notícias divulgarei aqui, data, hora e local em uma nota informativa. 

Não acho que devamos virar logo o nariz para o assunto. O parto natural é um tema de muita sensibilade e importância. Os profissionais que fazem esses partos são pessoas treinadas, que tem muita competência e responsabilidade. Só estou mencionando isso, pois eu mesmo já pensei: “nossa isso é muito arriscado, não o faria!”  

Gostaria de parabenizar a Jacqueline, uma amiga que passou pela mesma experiência da Priscila e agradecê-la por ter relatado via e-mail para os amigos.

A receita do brigadeiro de colher é para substituir a pipoca na hora do filme ou após o filme!

Prometo aqui, que quando eu consegui a exibição do filme para todos, irei servir brigadeiro de colher trufado!


Receita
Rende um monte de brigadeiro para uma pessoa só!

1 ½ lata ou caixa de leite condensado
40 g ou 5 col. sopa de cacau em pó 50% ou mais
30 g ou 1 col. cheia de manteiga extra (eu usei sem sal)
100 g de chocolate meio amargo, de 50% para cima grosseiramente picado
100 g de creme de leite uht da caixinha, gelado!

Em uma panelinha de fundo grosso (de preferência!) coloque a manteiga, leve a panelinha ao fogo e deixe somente até começar a derreter. Balance um pouco para espalhar a manteiga no fundo da panela.

Panelinha retirada do fogo. Coloque o leite condensado e o cacau em pó, misture até “dissolver” todo o cacau.

Leve ao fogo baixo para cozinhar, mexendo sempre para não empelotar ou queimar. Tenha preparado uma vasilha maior com água fria para dá um choque térmico no final do cozimento.

Como diz a Juliana Motter em seu livro do brigadeiro: “...o ponto é aquele em que você sente que precisa comer o doce...” Mas calma que ainda faltam dois ingredientes!

O meu ponto para essa receita foi o de antes de dar o ponto do brigadeiro de enrolar. A massa fica grossa mais ainda está líquida.

Aí peguei a panelinha, coloquei lá na vasilha com água fria (da torneira mesmo!) e mexe com vigor, pois quando vai esfriando a massa tende a ficar mais pesada. Troquei a água uma vez e minha panelinha já havia esfriado um pouco.

Adicionei o creme de leite em dois lotes e mexe. Por fim misturei o chocolate e deixei derretendo lentamente sempre mexendo. Eu não adicionei as 100 g de uma só vez. Deixei 20 g para adicionar um pouco antes de ir a geladeira. Quando comi pude perceber pedacinhos de chocolate flutuado em minha boca.

HHUUUMMM!!! Abraços


Resultado da enquete: Lasanha

 
Olá a todos!

Lasanha? Hum, aliás, macarrão de forno!

Lasanha foi a vencedora da enquete que coloquei desde que iniciei a escrever em meu blog. A pergunta era: Qual a sua comida ou sobremesa predileta? 

As opções de resposta: acarajé, lasanha, pudim de leite, Petit gâteaux e outra que era na verdade uma pergunta: Qual? responda enviando mensagem! 

Fiz ontém uma versão nova da lasanha. Substituí a tradicional massa para lasanha por um tipo de macarrão que comia muito em minha infância. O furadinho!

Então! Coloquei no fundo da forma uma camada de molho de tomate, depois uma camada de tomate em cubinhos (bem pouco), uma camada de massa, outra de molho, uma camada de presunto, uma de queijo tipo mussarela, uma camada de queijo parmesão ralado na hora e repeti tudo mais uma vez. 

Para finalizar coloquei só mais uma camada de massa e queijo parmesão ralado na hora para que pudesse gratinar.

Era noite, tive que usar o flasch!
Fiz ainda com o macarrão parafuso, metade do refratário sabor de peito de peru com Cream cheese e a outra com atum e provolone.  

Pronto! Sugiro que todos aproveitem a idéia que na verdade é de minha mãe. Usem os produtos que vocês gostam e criem vossas novas versões da especialidade italiana. Minha mama usa o macarrão parafuso!

Um abraço
Porção requentada no micro no dia seguinte!

domingo, 1 de maio de 2011

Tarte de cebolas tostadas



Olá minha gente!

Vou ser bem breve: ficou muito bom!

Jamais pensei que a combinação ficaria boa sem bolinho de carne moída com temperos, sem mostarda, sem tomate, como em alguns Burgers.

Para a massa me inspirei na receita da Cinara (tenham paciêcia comigo e a Cinara!) e a idéia das cebolas tostadas veio do sabor do molho que veio (certa vez!) acompanhando meu sanduíche da Subway.

Infelizmente só uma foto ficou digna desse blog :o

Tarte de cebolas tostadas
Para uma forma de fundo falso de 30 cm Ø

5 cebolas grande de casca grossa com um tom meio laranja/cobreado
Azeite de oliva + manteiga com sal
Meio pacote de pão de forma integral
Sal
Contra as lágrimas: óculos de nadador, bricaderinha, um ventilador funcionou comigo muito bem

Descasque as cebolas e corte em “ juliene” meio grossa, assim:

Clique em cima para visualizar melhor!

Cebola de casca grossa com um tom meio laranja/cobreado

Em uma frigideira (de preferência antiaderente) jogue um fio de azeite e um pedacinho (col. de chá) de manteiga. Deixe a manteiga derreter e jogue a cebola. Deixe dourar, coloque uma pitada de sal e deixe tostar (não muito escura tá!)

Toste a cebola em pequenas quantidades por vez, assim você obterá um resultado perfeito. Muita cebola de uma vez só na frigideira, cozinhará, amolecerá demais e você não terá o resultado desejado. 

Eu usei duas frigideiras e em cada uma fiz o processo duas vezes. Em cozinhas profissionais o fogão é de alta pressão. Assim os Profis fazem tudo de uma vez só, colocando mais um pouco de gordura e mexendo constantemente para não queimar.

Deixe esfriar!!!

Siga as instruções para a massa no blog da Cinara. A farinha de pão que eu fiz foi com pão fresco triturado. Eu usei pão de forma integral, adicionei sal na mistura e usei um pouco mais de azeite. O sal é a gosto!

Coloquei a massa no fundo da forma forrada com papel manteiga e pressione bem para assentar e juntar o pão. As cebolas vem em seguida por cima da massa, aqui dei uma assentadinha também.

Assei por 40 minutos em forno pré aquecido à 200°C e diminuído para 180°C quando colocado a Tarte. Se você quiser mais tostado deixe assar durante mais tempo, mas não esqueça de controlar para não queimar.

A Tarte terá no máximo 2cm de altura e não ficará firme para cortes exatos.

O blog gourmetegourmand avisa, o consumo exagerado dessa Tarte pode vir a dar flatulência indesejada :o

Abraços
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...