quinta-feira, 30 de junho de 2011

Pizza marguerita com tomate seco



Olá!

Na semana do são João comprei 700g de tomate seco, conservado em azeite de oliva e ervas por R$ 14,50 no Atakadão, pois pretendia fazer a torta de tomate seco para a nossa mesa de são João.

Fiz a torta. 

Ainda tem tomate aqui hehehe. Fiz uma pizza hoje para o almoço hehehe.

Pizza marguerita com tomate seco
Rende uma pizza de 35 cm Ø


Massa

250g + 50g farinha de trigo
15g semolina + 15g de farinha de trigo

18g de fermento para pão (usei isso tudo, pois vocês sabem, aqui tem sempre, mas congelado) ou 10g se for fresco
5g sal
1 pitada de açúcar (meia colher de café)
200ml de água morna
1 col. chá de azeite de oliva

Coloque em uma vasilha 250g de farinha + o sal, misture e faça um buraco no meio. Reserve.

Coloque o fermento em uma tigelinha junto com o açúcar e dissolva-o com 50ml de água morna.

Junte o fermento dissolvido com a farinha reservada e logo em seguida o restante da água morna + o azeite.  Eu usei a batedeira manual com aquele gancho para massas para misturar tudo. Comecei pelo meio e fui pagando a farinha das laterais para o meio até que virasse uma massa homogênea. Você pode fazer tudo com a mão.

A minha massa precisou adicionar mais 50g de farinha para que ficasse lisa, sem pegar nos dedos ou no gancho.  Mas dependendo da farinha, precisará um pouco mais ou um pouco menos.

Polvilhe a massa com farinha e retorne-a para a vasilha. Faça um corte (não muito fundo) em cruz em cima. Cubra com um pano limpo úmido ou duas folhas de papel toalha úmidas. Tome cuidado para que o papel não entre em contato com a massa. Deixe descansar em local escuro e livre de ventos (o forno, desligado, por exemplo) até dobrar de tamanho (30 min.).


Misture 15g de semolina e 15g de farinha. Use essa mistura para abrir a massa. A semolina conferiu uma camada granulada por fora da massa, mas se não tiver semolina faça só com a farinha ou substitua por fubá de milho.

Essa massa ficou tão fofinha que deu para abrir basicamente só com as mãos. Use o rolo só para finalizar e tirar as pegadas de meus dedos da massa.

Recheio

270g de queijo mussarela
150g de tomate seco
40g de queijo parmesão
ralado na hora (opcional)
100g de molho de tomate
Orégano seco e manjericão fresco para finalizar

Antes de tudo perfure a massa com um garfo se não quiser que formem bolhas durante o assamento da pizza.
Espalhe uniformemente o molho sobre a massa, distribua a mussarela, o parmesão e o tomate seco.  Asse em forno pré a 205° C por 25 minutos. Espalhe o orégano e o manjericão e sirva :)

Abraços



terça-feira, 28 de junho de 2011

Nota informativa!

Olá,

no domingo veio, atrás da capa da revista muito (junto ao jornal A Tarde), uma propaganda do III festival do chocolate da bahia. Acontecerá de 6 a 10 de julho, em ilhéus. Olhem só o site do festival aqui

Esse não é aquele evento do Salon du chocolat que acontece em Paris. De qualquer forma acho que vale a pena conferir. O Diego Badaró (aquele do AMMA chocolate) estará palestrando no dia 9 de julho.

Obrigada pela atenção, agora podem continuar curtindo o remoulade brasileiro :)

Essa foto peguei nesse site aqui!

domingo, 26 de junho de 2011

Remoulade brasileiro + uma degustação até a novidade!


 Olá,

Quero deixar aqui um abraço bem forte, carinhoso e acolhedor para a família de nossa querida Joice!!!

Dando fim à nossa “série” de remoulades, decidi que ao invés de se chamar remoulade baiano, ele deveria se chamar remoulade brasileiro.

Claro, por que não? As ervas que uso nesse molho todas tem uso aqui, o palmito pupunha, a pimenta malagueta em conserva, o limão verde (aqui em Salvador chamam de limão Taiti), resumindo, ingredientes que usamos muito neste país. Talvez em umas partes mais que em outras.

A aparência lembra a de um molho pesto. O uso do azeite de oliva ajuda na coisa, mas não se preocupem, que o sabor trás nois pra casa tá ;)


Remoulade brasileiro
Rende aproximadamente 212g
50g de palmito pupunha em conserva
35g de ervas frescas (eu usei em proporções iguais: hortelã, coentro, cebolinha, salsinha e mangericão)
3g de sal
1 col. sopa de sumo de limão
100g de azeite de oliva extra virgem
um fio de mel
1 col. de café de pimenta malagueta em conserva
ou mais se preferir

Corte bem miudinho o palmito e coloque em um bowl (de preferência de vidro ou porcelana). Pique as ervas e junte ao palmito. Adicione o sal, o sumo do limão, o azeite o mel e a pimenta malagueta. Misture bem e prove para ver se o sal e a pimenta estão ao seu gosto. Reserve na geladeira até antes de usar.

Eu fiz um salmão trutado com batatas em cubos fritas para acompanhar o molho ;) Em geral, para meu gosto, acho que esse molho combina bem com saladas, ovos, pães, peixes e aves (frango, codorna e com ousadia, pato!), mas combine com o que for de seu gosto, vontade e criatividade.


Um abraço

Mais uma degustação-zinha até a futura novidade, não demorará mais tanto!


sábado, 25 de junho de 2011

Brecha para o São joão e a torta de tomate seco!


Outra brecha?

É rapidinho! Deixa a torta de tomate seco passar e logo virá o último remoulade da série :)

Torta de tomate seco
Rendem 8 fatias generosas

Massa

250g de farinha de trigo
125g de manteiga sem sal gelada
5g de sal
1 ovo

Em um bowl (vidro, metal, porcelana, plástico, o que tiver!) misture à farinha o sal e depois a manteiga. Faça isso com a ponta dos dedos até obter uma farofinha. Depois acrescente o ovo e misture até obter uma massa. Junte-a e leve a geladeira coberta com filme plástico para resfriar um pouco (cuidado para não ficar muito gelada, pois assim não dará para trabalha-la!). Se preferir e tiver, faça tudo no multiprocessador ;)

Com a ajuda de dois plásticos (usei daqueles para congelamento sem zipper) e um rolo, abra a massa (de 2 a 3 mm de espessura) e cubra uma forma de 25 cm de diâmetro com 2 cm de altura. Perfure com um garfo e leve para gelar por 15 minutos na geladeira ou 8 minutos no freezer.

Nesse caso, que o recheio é molhado, será necessário fazer uma pré-assagem* (essa palavra existi?). Cubra a massa, já gelada, com papel manteiga (seria bom deixar o papel cortadinho antes) e coloque onde será o lugar do recheio, uma mistura de grãos (o suficiente para cobrir tudo até onde a massa for na lateral). Leve para assar em forno pré à 200°C por 40 minutos.

Depois de assada retire o papel manteiga com cuidado, levantando grãos e papel (isso será melhor a quatro mãos), coloque os grãos para esfriar em uma assadeira. Deixe a torta evaporar a umidade por dez minutos e depois recheie!

*Isso servirá para fazer um peso em cima e dos lados da massa, evitando que ela caia nas laterais, faça bolhas no fundo e fique muito molhada e quase crua ao assar a torta. Você pode usar uma mistura de grãos ou um tipo só, ou até mesmo aqueles grãos de cerâmica especiais para a coisa. Mas não sei se encontra por aqui! Se usar grãos (feijão, lentilha, soja, ervilha ou grão de bico), depois que esfriar totalmente, você pode guardar num saco e reutilizar para a mesma finalidade por infinitas vezes ainda.

Neste tempo de pré assagem :o prepare o recheio! Veja para que esteja pronto assim que retirar a massa pré assada do forno.


Recheio

285g de tomate seco cortado irregularmente
200g de palmito cortado em cubos pequenos
255g de queijo tipo mussarela ralado
150g de queijo tipo parmesão em pedaço (rale na hora) - separe uma parte par cobrir a torta
115g de tomate fresco, sem semente, cortado em cubos pequenos
150g de cream cheese
3 ovos 
100g de creme de leite da caixinha (uht)
1 col. de chá de pimenta calabresa

Novamente em um bowl, misture o cream cheese, os ovos e o creme de leite até ficar tudo homogêneo.

Adicione todos os outros ingredientes (menos a pimenta) e misture incorporando tudo, reserve. Somente antes de colocar o recheio na forma, adicione a pimenta misturando ligeiramente. Cubra a torta com o parmesão ralado.

Asse por 55 minutos à 180°C e 5 minutos no grill para gratinar. Se não tiver grill em seu forno asse por mais 10 minutos ou seja 65 min. ao invéz de 55 min., mas nos dez minutos restantes aumente a temperatura do forno para 230°C. Se seu forno é retado e já tiver gratinado a torta antes de tudo, então anule o grill, os dez minutos a mais... e sirva a poderoza :)

Abraços

Ainda bem que deu tempo de tirar uma fotinha do interior da torta antes de comerem tudo :) :)

sábado, 18 de junho de 2011

Remoulade Italiano



Olá,

Voltando ao assunto!

Essa interpretação italiana é tão versátil quanto à alemã. Usando a criatividade dá para combinar com quase tudo.

Eu fiz duas sugestões de tira-gosto para uso dos molhos. O remoulade “alemão” combinei com ovos cozidos. Se quiser fazer essa combinação e achar que tem muito ovo na história, é só retirar o ovo que leva na receita!

Para o italiano, fiz mini-hamburgers com bacon. Pedi ao açougueiro para triturá-lo junto com a carne. Para temperar usei uma mistura em pó de especiarias, pimentas e sal. 

O mini-hamburguinho deveria ter o sabor fiel da carne para que combinasse com o sabor forte do molho na versão italiana. 

 

Vamos a receita?!

Remoulade Italiano
Rende aproximadamente 240g

15g de alcaparras
30g de pepino cornichon em conserva
30g de azeitonas pretas sem caroço
50g de tomate seco
30g de tomate fresco concassé
1 dente de alho
2 col. sopa rasa de sumo de limão
1 col. chá rasa de mel

50 a 70 ml de azeite de oliva (ou o suficiente para cobrir todos os ingredientes)

Pique as alcaparras, o pepino cornichon, as azeitonas, o tomate seco, o tomate fresco e o alho bem picadinho, um de cada vez. Vá colocando os ingredientes picados em um bowl de vidro ou porcelana.

Dê uma boa mexida e comece a temperar com o sumo de limão, o mel e por fim o azeite. Reserve na geladeira até antes de usar.

O tomate concassé fiz da maneira A La Nadia Santini. Cortei o tomate em bandas, retirei as sementes e deitei cada banda bem rente na tábua de cortar e passei uma faca bem afiada nas costas da banda do tomate. Fica somente o filé do tomate.


No próximo post trarei a versão baiana do remoulade :) mas não se preocupem, pois a pimenta malagueta será à gosto, hehehe

Abraços


quarta-feira, 15 de junho de 2011

Revista Menu de junho. Uma brecha entre uma receita e outra!

Oi gente,

estou abrindo essa brechinha aqui para dizer que acabei de ler a edição de junho (n° 151) da revista Menu.

Está simplesmente muito boa, olha só o conteúdo:

  • Reportagem/entrevista com Daniel Klein; 
  • Reportagem, escola de chefs + entrevista com o guru Ducasse; 
  • O tá fresquinho com o tema gengibre; 
  • Etiqueta com a Vanessa Barone; 
  • O pede, moleque no menu Brasil; 
  • A cachaça no teste drive
  •  Romeu e Julieta com o Restaurante Epice e muito +++
Simplesmente muito boa. Eu recomendo! Já tá nas melhores bancas!!!!

Parabéns a todos que fazem essa revista exemplar que só vem a somar no crescimento gastronômico consciente de nosso país.



Já tô editando o material para a próxima receita, aguardem :)

Um abraço

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Molho remoulade e uma novidade!



Olá,

Estou de volta :) :) :) Tava com saudades já!

Segundo o wikipédia, a receita em sí é francesa, mas os alemães o apreciam muito.

Fazem duas semanas que precisei refazer esse molho. Eu particularmente acho fácil de preparar.

Ele é muito bom e versátil. Combina com: peixe (empanado ou não), frango, saladas, sanduiches, aperós com palito de legumes e verduras, batata tostada, batata frita, Roastbeef, assados e o que você quiser experimentar.

Eu o fiz juntamente com uma versão italiana e baiana (minha interpretação!) para acompanhar um peixe ao forno com batatas tostadas em um jantar.

Hoje vou lhes passar a receita do remoulade “alemão” e nos próximos posts os outros dois.

Also, fangen wir an! Uma coisinha tipo: Então, mãos à massa!

Remoulade alemão
Rende aproximadamente 295g

15g de alcaparras
30g de pepino cornichon em conserva
90g maionese
90g iogurte natural
20g mostarda
1 ovo cozido

1 col. sopa de cebolinha (só a parte branca) ou cebola picada
1 col. chá de sumo de limão
1 col. chá de salsinha fresca ou seca, vai de sua preferência (eu usei uma mistura cebolinha e salsa secas)

Pique as alcaparras, o pepino cornichon, o ovo e a salsinha (caso seja fresca) bem picadinho, um de cada vez. Vá colocando em um bowl de vidro ou porcelana.

Adicione aos ingredientes picados, a cebolinha, a maionese, o iogurte, a mostarda, o sumo de limão e misture tudo. Reserve na geladeira até antes de usar.

Remoulade com ovo cozido

Pronto!

Só uma observação-zinha. Só adicione a cebolinha ou cebola se você for usar o molho no mesmo dia. Caso contrário, deixe para adicionar somente quando for usar.

Não sei cientificamente dizer o porque, mas sei que a cebola crua dentro de preparações frescas solta um gás prejudicial ao nosso intestino, se for deixado para comer no dia seguinte.

Um abraço 

A novidade ainda é um segredo, mas lá vai uma degustação-zinha!!! Em breve vocês saberão o que será :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...