Babaganoush




Eu aprendi a fazer babaganoush com um egípcio. Um rapaz muito legal, gentil, prestativo e engraçado. Nós o chamávamos pelo seu nome curto, Taha (leia-se Tarra).

Para mim foi uma espécie de apredizado de alma. Ele passava-me a receita (fazendo ao mesmo tempo) com muita vontade de ensinar-me algo rico e cheio de tradição. Ele me contava os jeitos que a mãe dele gostava de fazer, os jeito que o irmão mais velho dele fazia, o jeito que a tia fazia e por fim, o dele. Naquele dia me senti em casa e lembrei dos pratos e delícias da Bahia.

Na hora de decorar o prato do babaganoush, ele passou-me toda uma beleza, toda uma intimidade com aquele prato, que fiquei muito emocionada. 

Nesse final de semana resolvi fazer babaganoush para levar como petisco para antes do almoço na casa de amigos. Fazendo o babaganoush lembrei-me com exatidão daquele dia que foi uma das minhas melhores aulas de gastronomia.

Compartilho com muito prazer essa receita com vocês hoje :)


Babaganoush
Rende o suficiente para 6 pessoas petiscarem à vontade

6 beringelas médias
de 6 a 7 col. sopa generosas de Tahine
, pasta de gergelim
2 dentes de alho amassados
Sal à gosto
Sumo de limão à gosto
Folhas de salsinha, tiras de pimentão vermelho e cenoura para decorar
Azeite de oliva de boa qualidade para regar

Coloque as beringelas lavadas e secas em cima de uma assadeira coberta com papel manteiga. Se alguma for muito maior que a outra, é só dar algumas espetadas com uma faquinha. Leve ao forno pré aquecido por 60 ou 80 minutos, até que elas fiquem estufadas, mas ao toque sedam com facilidade. O tempo de cozimento da berinjela vai depender muito de seu forno!



Assim que estiverem macias, o trabalho de retirada da polpa e amassamento da mesma deve ser rápido, para que não esfrie. Se esfriar, será mais difícil de amassar.

Espete cada berinjela com um garfo para segurá-la bem, corte no sentido longitudinal, vire e retire a polpa de cada lado. Descarte a casca. Faça isso com todas as berinjelas. Com a ajuda de um garfo, amasse toda a polpa retirada até obter um purê. Tem de ficar bem amassadinho. Nessa etapa, peça a ajuda de um braço masculino ou forte, como eu fiz :)






Feito o purê, adicione agora a Tahine. Primeiro duas colheres, depois mais um pouco até chegar ao ponte de seu gosto. Junte o sal e o alho amassado. Experimente e corrija o sal. 


É interessante dar uma boa misturada na Tahine, dentro do vidro mesmo, antes de usar, pois parte da pasta assenta no fundo do vidro e essa parte deve ser agregada ao restante da paste solta que fica em cima.


Por fim, junte o sumo do limão até obter um pouco de contraste de sabor. O babaganoush não deve ter sabor ácido. O limão é só para temperar! Se quiser nessa hora pode colocar mais alho, ou sal, ou até mesmo Tahine, mas nada de exageros. Deve-se sentir o sabor da berigela sempre :)

Transponha o babaganoush para um prato bonito, não importa se for raso ou fundo. Decore com folhinhas de salsinha, tiras de pimentão vermelho, cenoura e por fim regue com azeite de oliva.



Sirva com pão de sua predileção. Se não for servir logo, então deixe na geladeira, bem coberto,  até a hora de comer. Aqui em casa nunca acontece de ter de deixar na geladeira, sempre vem as mãozinhas nervosas com seus pedacinhos de pão puxando um tanto de babaganoush e é assim que deve ser :)

Babaganoush tem uma textura cremosa deliciosa, um sabor levemente salgado, com o tempero do alho e do limão, que dá um toque muito especial. No fundo tem um saborzinho amargo, se comido puro, mas o pão equilibra muito bem esse leve amargor. Espero que tenham gostado :)

Um forte abraço e uma ótima semana para todos <3






Visitem o site do Doce Melange e curtam a página no facebook!