Boca de galinha

Gostaria de me desculpar com vocês, meus queridos e estimados leitores, seguidores e amigos, dizendo que meu sumiço todos esses dias foi por conta de falta de tempo e muito trabalho. Queria mesmo, mas o real motivo de meu sumiço foi o falecimento de minha doce avó Alzira no último dia 13/12/11.

Um acontecimento repentino e muito triste para mim e toda a família. Ela tinha de desobstruir uma artéria e durante o procedimento cirúrgico houve complicações. Um dia depois o coração dela não resistiu e ela faleceu. Minha avó nos fará muita falta, mas me sinto confortada em saber que ela se foi sem sofrer dores, seqüelas, mais impedições e outras coisas desagradáveis e que com certeza teriam sido bastante dolorosas para todos.

Queria ainda agradecer muito as palavras de conforto e força de todos que me enviaram uma mensagem pelo Facebook. Obrigada gente :)


Hoje, estou postando com muita satisfação, o passeio que fiz no dia 11/12/11 para um restaurante chamado Boca de galinha, localizado no subúrbio ferroviário de Salvador, no bairro da Plataforma. Muita satisfação, pois durante quase todo o passeio eu pensei em minha avó querida.

O passeio a esse restaurante já era muito esperado por mim, pois adoro comer as iguarias da comida baiana. Uma amiga falava muito bem desse restaurante e ela havia me prometido que nos levaria lá para que eu conhecesse. Na primeira tentativa o restaurante estava fechado, mas na segunda deu certo.

Para chegar a esse restaurante tem duas opções, uma é ir dirigindo ou de ônibus pelo subúrbio ferroviário (os trens estão desativados) e a outra é pegar um barco e fazer a travessia do Terminal marítimo da Ribeira até Plataforma. Escolhemos a segunda opção, por ser muito mais bonito e interessante. A travessia custa R$ 1,00 por pessoa.


Visão do barco: terminal marítimo da Ribeira


O dia estava lindo e esse passeio de barco foi maravilhoso. Ao chegar em Plataforma demos logo de cara com a ruína da antiga fábrica São Braz (um dos pontos históricos de Salvador). Um visual deslumbrante (essa foi minha reação, deslumbramento).


Ruina da fábrica São Braz!

Chegando em Plataforma!

Depois de desembarcarmos no bairro da Plataforma, andamos um bocadinho, subimos umas escadas e atravessamos a desativada estação de trem Almeida Brandão. Demos em uma ruela estreita, andamos mais um bocadinho e logo chegamos ao Boca de galinha.


Esses coqueiros estão aí há bastante tempo :o


Que para início de conversa, só anda cheio, lotado. Abre somente as sextas, sábados e domingos. Nos outros dias da semana seu Nilton trabalha em uma repartição pública. O mesmo seu Nilton e sua esposa Edimar já foram até no programa da Ana Maria Braga devido ao sucesso do tempero da comida servida no restaurante.

Ao chegar, me debati com o tal do cadernápio, uma mistura de caderno e cardápio. O cardápio do dia é escrito à mão em todos os cadernos e quando algo acaba, os garçons vão e riscam o item de caderno em caderno. Isso é algo fora do sério, eu pude ler o cardápio de outros finais de semana e achei aquilo tudo bem engraçado. Pergunto-me até quando isso vai dar certo?



Pedimos os comis e os bebis. Vieram os bebis e os comis demoraram um pouco. Algo de se compreender devido à quantidade de pessoas que lá estavam. Pedimos uma moqueca de camarão e uma de um peixe delicioso ( que não conhecia) chamado beijupirá. Tudo veio acompanhado de arroz branco, feijão fradinho, caruru e pirão feito com o caldo das moquecas, aff como esse pirão tava bom meu deus. Aliás, tudo estava uma dilicia!



A comida servida para nos no Boca de galinha foi algo grandioso e com uma verdadeira essência da comida caseira baiana. Um aplauso para a chefe, dona Edimar.

Quero aproveitar para dizer ainda que nesse lugar, apesar de cheio e barulhento, me senti muito bem recebida. Seu Nilton é um homem de muita simplicidade e carisma. Nota-se que é um homem que trabalha muito e dá muito valor ao que conseguiu alcançar com seu esforço e suor.

Eu fiquei muito feliz em ir a esse restaurante e super indico. De quebra, antes de voltarmos para casa, ainda comemos uma super sobremesa, tomamos sorvete na sorveteria da Ribeira ;)

Um forte abraço para vocês :)

Visão de nossa mesa para o outro lado, Ribeira!

Ambiente do restaurante!

A cozinha e as cozinheiras!

Essa moqueca de camarão, huuuummmm!

Voltando para casa! No topo das escadas da estação Almeida Brandão.

Por essa ruela chegamos!

Por aqui chega quem vem dirigindo ou de ônibus. Eu estava bem na frente do restaurante quando tirei essa foto e a foto anterior!